15 de Fevereiro de 2011

No próximo mês de Março os relogios vão sofrer nova alteração do horário: será adiantanda uma hora, de forma a acertar o horário para o período do Verão. Contudo, esta constante alteração tem levantado várias questões e tem ganho cada vez mais opositiros que vêm mais desvantagens do que vantagens. As razões são muitas, como, a economia, a saúde da população, etc. O mais recente desenvolvimento contra a judança de horário chega-nos da Rússia, o presidente Dmitri Medvedev afirma que "tomei a decisão de cancelar a passagem para a hora de Inverno a partir do próximo Outono. Transmiti esta directiva nesse sentido ao governo", disse à margem de um encontro com jovens cientistas.

Na União Europeia os governos, e os respectivos cidadãos, são obrigados a adoptar a mudança do horário que vigora, de uma forma generalizada, deste 1974. Esta medida foi imposta aquando da grande crise do petróleo e alguns governos resolveram adiantar uma hora aos relógios, nos meses com mais duração de luz solar, com o objectivo de reduzir os consumos de electricidade.

Segundo o site Naturlink, em 1981 foi adoptada a primeira directiva comunitária, que entretanto foi renovada a cada 4 anos até Janeiro de 2001, levando o Parlamento e o Conselho da União Europeia a aprovarem a nona mudança da hora com carácter indeterminado. Desta forma o Governo da Républica de Portugal decidiu que no último domingo do mês de Março os relógios adiantam uma hora e atrasam os mesmos 60 minutos no último domingo do mês de Outubro. Para Portugal, continental e ilhas, deve consultar o site do Observatório Astronómico de Lisboa para ter acesso a todas as informações oficiais acerca da mudança de hora.

Como já referi anteriormente existem cada vez mais opositores e são-o em grande medida porque os impactos, sejam de que ordem forem, para a economia são desconhecidos. A própria União Europeia assume que é difícil apresentar dados que provem as vantagens do ajuste horário, especialmente no Verão, devido às diversas localizações geográficas dos vários países. De acordo com a Naturlink, alguns cientistas avançam que a mudança de horário suporta-se melhor no Outuno do que no Verão, contudo o relógio biológico das pessoas é afectado e provoca distúrbios no sono, em especial nas crianças e nos idosos.

Segundo a União Europeia, num relatório, "É necessário entre um a sete dias para que a hora de acordar, a temperatura e a qualidade do sono se adaptarem ao novo horário".

 

Fonte: Naturlink | Observatório Astronómico de Lisboa

 


Siga esta espécie de bloco de notas...// no Facebook AQUI | Subscrever FEED RSS

publicado por Madeira às 13:46

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


Related Posts with Thumbnails
pesquisar
 
Revista FOSSGIS Brasil
Fevereiro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
17
19

20
21
26

27


arquivos
2012:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2011:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2010:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2009:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2008:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


comentários recentes
Eu so tenho o quantum gis instalada mais os passos...
José Carlos, quais das experiencias é que utilizas...
Bom dia,Fiz a experiência e deu os resultados espe...
Caro Luis Carlos MadeiraNeste momento estou com um...
Bom diaPrecisava de ajuda numa questão, se fosse p...
subscrever feeds