05 de Julho de 2011

O projecto Animaps tem como objectivo dar uma nova dinâmica aos Mapas do Google. Esta ferramenta é direccionada para todos aqueles que pretendem dar uma nova vida à sua informação de carácter geográfico.

Como é possível ver no vídeo de demonstração, esta aplicação tem como características a possibilidade de criar legendas, movimentar pinos, colocar fotografias ao longo de um percurso, dimensionar áreas e formas, criar linhas de tempo, etc.

É de certo uma ferramenta a explorar!

 


Siga esta espécie de bloco de notas...// no Facebook AQUI | Subscrever FEED RSS | @uedbn

publicado por Madeira às 12:42

17 de Março de 2011

Através do Google Maps Mania chega-nos uma animação, Time-Lapse, dos sismos que têm ocorrido no arquipélago do Japão, desde o dia 11 de Março. Esta mashup cria um efeito brutal na visualização e interpretação da informação que nos é transmitida. Para isto, contribui muito a simbologia que foi utilizada: as áreas diminuem ou aumentam consoante a magnitude registada; a cor distingue as profundidades onde se deu o movimento.
Este tipo de mapas não é novo, aliás, o criador deste Mapa dos Sismos do Japão é Paul Nicholls, o mesmo que criou o Mapa dos Sismos de Christchurch, aquando do violento sismo que abalou aquela cidade neozelandesa.

O time-lapse pode ser visto nesta página.

 


Siga esta espécie de bloco de notas...// no Facebook AQUI

publicado por Madeira às 13:59

18 de Fevereiro de 2010

Hoje trago um pequeno tutorial vindo directamente do blogue Free Geographic Tools. O Google Mapas, função “Os meus mapas”, permite ao utilizador criar e guardar mapas simples. É também possível partilhar esses mapas para toda a comunidade. No entanto, essa partilha só é feita através de um link, e não é (não era) possível partilhar esses dados através de um ficheiro, físico, neste caso um ficheiro no formato KML. No site GMaps Tips, existe uma dica bastante simples que permite contornar essa impossibilidade:

 

Criar um mapa

Para criar-mos um mapa acedemos a maps.google.pt (é obrigatório estar autenticado). De seguida clicar na opção “Os meus mapas” e depois em “Criar um novo mapa”;

 

Exportar o mapa

Concluído o mapa, vamos clicar, com o botão direito do rato, na opção “Ver no Google Earth”. Agora escolhemos a opção de “Copiar endereço do link”;

 

Alterar parâmetros do link

O próximo passo consiste em colar-mos o link, anteriormente copiado, num editor de texto. Eu utilizo o Notepad++, mas pode ser utilizado um qualquer editor de texto. Feito isto, vamos então alterar o parâmetro “output=nl” para “output=kml”;

 

Download do ficheiro KML

Depois de feita a alteração do link, vamos copiar e colar na barra de endereços do browser. Pressionamos a tecla “Enter” e o ficheiro é descarregado para o directório de downloads. O ficheiro KML terá o mesmo nome que atribuíram ao mapa criado.

 

Terminado o processo cabe a cada um dar o uso que entender ao ficheiro. Porém, é de realçar que assim, com a possibilidade de converter o KML em SHP, é possível integrar os dados criados no Google Maps num projecto.

publicado por Madeira às 15:32

Related Posts with Thumbnails
pesquisar
 
Revista FOSSGIS Brasil
Novembro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


arquivos
2012:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2011:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2010:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2009:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2008:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


comentários recentes
Eu so tenho o quantum gis instalada mais os passos...
José Carlos, quais das experiencias é que utilizas...
Bom dia,Fiz a experiência e deu os resultados espe...
Caro Luis Carlos MadeiraNeste momento estou com um...
Bom diaPrecisava de ajuda numa questão, se fosse p...